UNIODONTO

Porque seu sorriso significa muito mais do que estar feliz

Prevenção deve ser feita desde a infância

Hoje é comemorado o Dia Nacional de Combate ao Câncer e o tema escolhido este ano pelo Instituto Nacional de Combate ao Câncer (Inca) é o “Câncer na criança e no adolescente no Brasil”. Especialista de Limeira dá orientações sobre qual a melhor forma de prevenção e tratamento da doença, principalmente na região da boca.

Dados do Inca mostram que o câncer é uma das principais causas de morte em crianças com cinco anos de idade e a segunda maior na faixa etária dos cinco aos 19 anos. O objetivo da campanha realizada hoje é conscientizar os profissionais da saúde para a importância do diagnóstico precoce da doença integrado ao tratamento adequado.

Um publicação feita pela instituição revela que ao final deste ano ocorrerão cerca de 466.730 novos tipos de câncer e o câncer bucal ocupará a sétima posição entre as variações da doença.

De acordo com o cirurgião dentista Osvaldir Padovani Júnior, as pessoas devem estar atentas ao aparecimento de lesões na língua, bochecha, gengiva e em outros lugares próximos a boca. “Qualquer ferida que não cicatrize em 15 dias é motivo de preocupação e um especialista deve ser procurado”, disse.

Outro fator importante que evita o aparecimento de câncer bucal é a proteção contra raios solares. “Geralmente as mães não se preocupam em passar protetor solar nos lábios da criança. A exposição excessiva aos raios ultravioletas pode causar câncer, que serão perceptíveis somente após aos 30 anos de idade. Por isso é importante prevenir desde a infância, pois o câncer bucal pode causar óbito”, falou Padovani.

Aos adultos, Padovani recomenda mais atenção aos tabagistas e pessoas que tomam bebidas que contém álcool. “Alguns fatores químicos como o álcool e o cigarro são os principais causadores de câncer na boca, é recomendável ficar atento a qualquer alteração nessa região”, explicou.

Em Limeira, a Assessoria Departamental de Odontologia Municipal (Adom), informou que durante uma campanha foram detectadas 361 pessoas com alterações reversíveis, causadas por próteses mal adaptadas, aftas e outras pequenas lesões. Na mesma campanha, oito pacientes apresentaram lesões cancerígenas e foram encaminhados para a realização de biópsia.

O objetivo da campanha realizada pela Adom é detectar precocemente sinais de morbidade produzida pelo câncer bucal e outras afecções na região da boca. A instituição oferece ainda orientações sobre a prevenção destes males com ensinamento de bons hábitos e de uma higiene bucal correta e sobre os malefícios do alcoolismo e do tabagismo.

O Inca deve apresentar na tarde de hoje um levantamento inédito sobre a situação do câncer infanto-juvenil no País, com informações sobre incidência e mortalidade. Preparado por especialistas da área, o trabalho será uma base teórica indispensável para subsidiar a discussão sobre políticas públicas na área de oncologia pediátrica do país. (DM)

Últimos Comentários

Nenhum comentário para mostrar.