UNIODONTO

Porque seu sorriso significa muito mais do que estar feliz

O medicamento anestésico é capaz de evitar a dor dos pacientes submetidos a tratamento odontológico. A variedade de medicamentos disponíveis atualmente proporciona muita segurança.Porém não são todas as pessoas que podem tomar anestesia.

Antes da aplicação do anestésico, o paciente deve responder ao questionário elaborado pela Sociedade Americana de Anestesiologia que pode determinara presença de risco ou não da anestesia, inclusive o da ocorrência do choque anafilático.

Pacientes com pressão alta não tratada ou não controlada, doenças cardíacas graves, diabetes mellitus não controlada, hipertireoidismo, feocromocitoma, sensibilidade aos sulfitos e usuários de antidepressivos e outros medicamentos específicos, além de cocaína e “”crack””, têm limitações no uso de anestésicos.Esses pacientes devem ser , encaminhados aos cuidados de um médicos que podem liberar o procedimento de anestesia.Gestantes também podem tomar anestesia.

O período mais aconselhável para isso é entre o terceiro e o sexto mês de gestação.De uma maneira bem abrangente, a anestesia pode ser local ou geral. A anestesia local é administrada pelo cirurgião-dentista no próprio consultório. A geral deve ser feita pelo médico anestesista em hospital ou clínicas apropriadas.

A sedação consciente é um procedimento realizado pelo cirurgião-dentista e pelo médico anestesista, para proporcionar maior conforto em casos de pacientes ansiosos ou com medo de ir ao dentista. Esse procedimento é realizado combinando-se a ação do anestesista (através de medicamentos relaxantes) com a do cirurgião-dentista (por meio de anestésicos locais), proporcionando conforto e eficiência anestésica.

Últimos Comentários

Nenhum comentário para mostrar.