UNIODONTO

Porque seu sorriso significa muito mais do que estar feliz

Se a medida fosse a hora de despertar, 100% das pessoas teriam mau hálito. Porém, essa doença é mais comum do que se pensa e pode causar transtornos para a vida social, profissional e afetiva do paciente.

As pessoas que têm um mau hálito constante, não percebem seu próprio hálito. Somente as pessoas que têm períodos de halitose e períodos de normalidade conseguem percebê-lo. A maneira mais simples de identificar o mau hálito é pedir a uma pessoa de confiança ou a um cirurgião dentista que faça essa avaliação para você. Existe um aparelho para medir e avaliar o potencial de halitose.

O mau hálito da manhã é considerado fisiológico. Ele é causado pela queda da taxa de açúcar no sangue, pela redução do fluxo salivar durante o sono e pelo aumento da flora bacteriana que atua sobre a mucosa da boca e sobre proteínas da saliva, gerando componentes de cheiro desagradável. Depois da escovação dos dentes e do uso do fio dental e após a primeira refeição (café da manhã), a halitose matinal deve desaparecer. Caso isso não aconteça, podemos considerar que o indivíduo tem mau hálito e que este precisa ser investigado e tratado.

Os estudos mostram que 96% dos casos de halitose são causados pela saburra da língua. Saburra é esbranquiçado ou amarelado, que adere à língua, e equivale a uma placa bacteriana em que os principais organismos presentes produzem componentes de cheiro desagradável . Mas não há uma única causa para o mau hálito. Existem casos de lialitose tanto por razões fisiológicas, que podem ser corrigidas apenas com orientações, mas também há o mau hálito causado por doenças como diabetes, uremia, prisão de ventre etc. e por problemas relacionados à boca, como feridas cirúrgicas, cárie, doença periodontal ou por doenças como diabetes, uremia, prisão de ventre etc..

O mau hálito não vem de problemas estomacais, apesar de ser muito comum pacientes com gastrite terem mau hálito. A formação da saburra propicia também a instalação e a proliferação de microrganismos que causam doenças pulmonares, da garganta e periodontais.

O uso de chicletes melhora o hálito, porque age como um mascarado do hálito e porque aumenta a salivação.

Quando o mau hálito acontece só de vez em quando, a higiene bucal e da língua bem feitas, a estimulação da salivação sem o uso de medicamentos, através de balas sem açúcar, gomas de mascar, gotas de suco de limão com um pouco de sal, ou, mais eficientemente, com uma ameixa japonesa condimentada, conhecida como “”umebochi””, podem resolver. Muita atenção à alimentação, que deve ser levem em proteína, gordura, condimentos e alimentos de cheiro carregado. Também é importante a alimentação a base de carboidratos a cada quatro horas, além da ingestão de água.

Últimos Comentários

Nenhum comentário para mostrar.